A tua evolução espiritual

A tua evolução espiritual

A evolução pessoal e espiritual é um fluxo constante, mesmo que não estejas a ter consciência dele, ele está sempre a acontecer. É natural que existam períodos de maior incerteza no caminho ou nas ferramentas que estás a escolher para esta jornada, mas faz parte da nossa tomada de consciência.

São as nossas escolhas que tornam o caminho real, e tangente. Deixa de ser algo que nos acontece, começando a ser algo único, é apenas teu.

Mas nem todas as técnicas e práticas funcionam para o nosso ser. Nunca te esqueças que não vives num mosteiro, ou no local mais sagrado à face da terra. A tua encarnação presente veio para a cidade, para esta comunidade, e por isso não deves ignorar e afastar a tua atenção dos desafios de viver nela.

Aqui está o segredo, viver a espiritualidade como algo pessoal e que reage com os desafios da nossa comunidade e do nosso corpo actual. Nele teremos as chaves da nossa evolução, não as que estão escritas nos livros, mas as que são realmente tuas!

Não adianta cobrires-te de branco, usar terços, saber mantras, se depois no teu quotidiano não consegues ter o equilíbrio e discernimento para agir em plena consciência (pessoal e comunitária).

Eu sou apaixonado por ajudar pessoas, não a solucionar os problemas mais densos, mas sim a reencontrar a chave para uma vida onde o mundo dito espiritual encontra lugar no dia-a-dia. Depois disto, todas as leis universais serão mais claras na tua vida!

Agradeço a todos os dias menos bons

Agradeço a todos os dias menos bons

Estou habituado a ler e ouvir as pessoas agradecerem tudo o que de bom lhes tem acontecido, e eu não desvalorizo isso mesmo. Contudo ao longo dos últimos anos aprendi a agradecer a todos os momentos maus, aqueles que realmente sacudiram a minha estrutura e me fizeram provar a mim mesmo que tenho estabilidade interna!

É bonito dizer que vamos enviar amor e luz aos nossos “inimigos”, mas esse gesto trás consigo uma sensação de desresponsabilização, “já enviei muito amor, agora é com ele”. Seria muito melhor se todos os dias conseguíssemos realmente agradecer a quem nos fez menos bem.

Na realidade agradecer a quem colocou à prova a nossa fé!

Foi com momentos terríveis de desgaste interno imenso, que dei conta de tudo o que era capaz de fazer para superar a situação. Se não fossem esses momentos eu não estaria onde estou hoje, e por isso agradeço.

Agradeço à vida, por todas as pessoas boas que me cuidaram de mim, e por todos as que o seu papel foi desafiar-me a ser alguém mais forte. Obrigado!